Receba Nossa Newsletter
de Conteúdos

Buscar

Como as mudanças do COVID-19 impactam a saúde mental do jornalista na hora de gerar informação

O Covid-19 veio causando muito impacto na forma de consumir, de se relacionar e principalmente, na maneira de lidar com a saúde física e mental

Compartilhe este Post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

O Covid-19 veio causando muito impacto na forma de consumir, de se relacionar e principalmente, na maneira de lidar com a saúde física e mental. Um dos principais  profissionais afetados por esta pandemia são os jornalistas. Por quê? Confira o que a repórter Luiza Tenente disse à Revista Glamour sobre este assunto: “ Para lidar com tanta informação, é necessário ter um equilíbrio emocional muito grande. Como jornalista, a gente sente a responsabilidade de, em um momento tão grave e atípico, levar a informação para as pessoas.”.

Sendo assim, para que os jornalistas possuam equilíbrio e consigam se manter firmes e passar a informação, existem práticas que fazem toda diferença. A jornalista Cíntia Gomes escreveu à respeito deste assunto, com a companheira de profissão Gisele Alexandre, correspondente do Capão Redondo no site da Folha de São Paulo: “Tenho me policiado em desconectar, principalmente após as 20h”, relata. “Como o trabalho não para nunca, nem aos fins de semana, eu tento me focar em uma coisa de cada vez e isso tem funcionado”. É consenso que precisamos fazer pausas, aceitar que tudo bem não fazer e nem dar conta de tudo. Temos que nos preocupar com o autocuidado. Se distanciar um pouco das notícias depois de um dia cheio em que você já leu e escreveu uma também.”. 

Com a mudança de rotina, os jornalistas estão sendo sobrecarregados porque além da pandemia, a política brasileira entrou em jogo neste cenário. A Folha de São Paulo ressalta que a Revista Marie Claire trouxe destaque para as jornalistas mulheres que trabalharam intensamente para cobrir a Covid-19 em meio ao caos político: “Com a hashtag “#NoFrontDaNotícia”, a edição destaca o protagonismo feminino na imprensa à frente da cobertura da crise política nacional e da pandemia. As jornalistas comentam os caminhos que as levaram a escolher a profissão, os episódios mais marcantes de suas carreiras e os aprendizados na cobertura da Covid-19.”.

Imagem de uma mulher realizando um exercício de alongamento

Enfim, quem trabalha com a comunicação, precisa se atentar ao que foi citado acima. Estar 100% conectado o tempo todo, pode causar ansiedade e isso desencadear outros sintomas mais graves. A Veja afirma: “Os prejuízos de levar uma rotina exageradamente on-line são até mais imediatos na saúde mental. Quanto mais tempo ficamos conectados, maior o risco de desenvolver sintomas de depressão, constata um experimento da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos.”. Sendo assim, o cuidado com a saúde mental se torna essencial para que o jornalista consiga realizar as suas funções com calma. Ao possuir tanta informação nas mãos e tantas suposições, estudos, opiniões, dados, cabe ao profissional filtrar o que é importante e buscar formas de se manter bem. 

A repórter Luiza Tenente ainda relatou à Glamour: “Então, é um desafio manter a saúde mental tendo que ler, escrever e falar sobre um assunto tão difícil. Temos que ter paciência e saber que isso vai passar. Três pilares estão me ajudado bastante. Sempre fiz terapia e sigo fazendo as sessões por chamadas de vídeos. E está funcionando muito bem. Também faço aulas de dança à distância. Curiosamente, tenho feito mais exercícios do que na minha rotina normal. Além disso, simulações de encontros por chamadas de vídeos com amigos, falando sobre outros assuntos, ajudam a descontrair.”. Dessa maneira, é essencial buscar formas de aliviar o estresse, de um jeito saudável. Aqui vai algumas dicas para pôr em prática:

Ver o lado positivo das coisas 

Sim, tudo tem um ponto positivo. A Revista Galileu traz a seguinte fala: “Ter a possibilidade de ficar dentro de casa é um privilégio que, além de garantir segurança, nos permite desacelerar e nos conectar com familiares. “Às vezes é necessário fazer um esforço consciente para encontrar o lado positivo de uma situação”, diz Arns.”. 

Não pense demais em diversas hipóteses 

Esse tópico é primordial.
Com tantas possibilidades, suposições, ideias de conspirações, o pensamento voa em busca de respostas para o futuro. E o que você deve fazer agora é focar no presente! A mente por si só já tem a tendência de buscar respostas no passado e no futuro. O psiquiatra Augusto Cury é autor de uma série de livros que aborda justamente essa questão do pensar, da ansiedade. Vale a pena ler a respeito e começar a se lapidar.

Pratique exercícios sempre que puder

Se puder incluir um determinado horário na rotina, você vai sentir a diferença! De acordo com a BBC: “A SBMEE alerta, contudo, que essas pessoas podem “se expor a situações de imprevisibilidade” e que, por isso, devem ficar atentas à possibilidade de “aproximação inadequada com outras pessoas em elevadores de prédios, áreas comuns de condomínios e em espaços públicos, além do risco potencial de contato com superfícies diversas (botões, corrimão, maçanetas, portas) eventualmente contaminadas”. Ao mesmo tempo, “o benefício de uma caminhada neste momento é imenso”, diz a infectologista Raquel Stucchi, professora da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp e membro da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI).”. (Se puder leia a matéria completa).

Se você tiver receio de ir ao parque ou qualquer ambiente aberto para se exercitar, há a possibilidade de utilizar aplicativos dentro de casa! A Exame diz: “Alguns aplicativos podem ajudar a se manter ativo nesse período em que o distanciamento físico é recomendado por autoridades de saúde do mundo todo.”. Experimente baixar e testar com calma: BTFit, MadBarz , Freeletics e se quiser ver mais aplicativos, clique na matéria da Exame acima.

Enfim, a Covid-19 ainda está tumultuando o mundo. As pessoas ainda se encontram em um mar de dúvidas e medos, e o jornalista está na posição de desembaralhar as questões e buscar as respostas corretas. Trazer a informação não é fácil, e diante tantas modificações, o equilíbrio é a chave para que tudo flua bem. 

Portanto, se você trabalha com isso, ama muito o que faz e almeja realmente trazer mais informação para a população, busque maneiras de se acalmar, e manter a mente tranquila. O papel do jornalista em meio a pandemia é muito importante! Mas para que você realize seu trabalho, é necessário estar bem! Se cuide! 

Increva-se em nossa Newsletter

Receba nossas noticias preenchendo o formulário abaixo

Posts Relacionados

Inscreva-se em nossa newsletter

E receba por e-mail novos conteúdos sobre Marketing Digital, Tecnologia, Empreendedorismo e muito mais