Receba Nossa Newsletter
de Conteúdos

Buscar

As melhores práticas de SEO para 2021

As técnicas de SEO não é algo novo no marketing digital, mas ainda assim, muitos negócios têm dúvidas de como se beneficiar dessa estratégia

Compartilhe este Post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Durante a pandemia da Covid-19, muitas pessoas que não tinham seus negócios nos meios digitais, passaram a fazer esta migração, porém, muitos desses sites não executam boas práticas de SEO. Se você quer saber como melhorar seu desempenho de SEO, vem comigo.

O que é SEO?

SEO significa Search Engine Optimization, que traduzido para o português quer dizer: otimização de sites para mecanismos de buscas. E nada mais é que um processo de otimização para que os mecanismos de busca deem preferência para suas páginas, deixando-as sempre no topo dos resultados das pesquisas, de acordo com uma certa palavra-chave.

Mecanismos de busca ou mecanismo de pesquisa, se trata de software online, que organiza, armazena e coleta, todo o conteúdo do site em um banco de dados, permitindo que os usuários pesquisem: textos, imagens, vídeos, notícias, entre muitas outras coisas, através do seu sistema de busca.

Vale lembrar que você não deve somente pensar no Google, mas em primeiro lugar, pensar no usuário, até porque, o Google sempre vai optar por resultados que atendam as necessidades dos usuários.

Para ter um ótimo desempenho de SEO, é preciso dar atenção ao tráfego, compartilhamentos nas redes sociais e backlinks.

O que são Backlinks?

Os backlinks, também conhecidos como “links externos” ou “links de inbound”, são links que direcionam o usuário a ir de uma página em um determinado site para outro.

Se você deseja aumentar o tráfego do seu site através do Google, um dos fatores que mais precisa prestar atenção são os backlinks. Em 2016, de acordo com o próprio Google, o conteúdo, juntamente com os backlinks, são um dos fatores mais importantes para ranquear os sites.

Pesquisa semântica 

É muito importante lembrar que não somente as palavras-chave primárias são importantes, mas as secundárias também.

A pesquisa semântica faz com que o nível de compreensão aumente, fazendo com que os resultados sejam mais relevantes.

Nem sempre os usuários pesquisam com as mesmas palavras, a cada dia que passa as pesquisas estão mais comunicativas e o Google traz um retorno com resultados relevantes, o que faz com que precisemos nos adaptar a esse método de pesquisa.

Para melhores práticas de SEO, a otimização para pesquisa semântica é um ponto a se levar em consideração, mas o que de fato faz com que você se destaque é a criação de conteúdos otimizados para seus usuários. Tenha como foco a maneira como seus clientes buscam por seus produtos e serviços.

7 passos para ter um melhor desempenho de SEO

1 – Princípio EAT

O princípio EAT (especialização, autoridade e confiabilidade), terão posicionamentos mais elevados. Estes fatos são os que ajudam a determinar se uma página tem conteúdo de valor.

Uma das formas de conseguir conteúdo de qualidade, é criando persona e entendendo o conteúdo que seu público de fato gosta e se interessa. Com isso, será muito mais prático e fácil criar conteúdos que se encaixem de acordo com os padrões que seus usuários se identificam.

Tenha sempre em mente a forma como você se comunicará com seu público, a linguagem que você utilizará com o público jovem, não é a mesma que utilizará com um público mais velho, por exemplo.

Por isso, é sempre importante se atentar ao EAT para criar seus conteúdos.

2 – Mantenha sua estratégia atualizada

Partimos do princípio que quanto mais conteúdo você cria, mais informações e dados você tem, consequentemente, mais oportunidades de otimizar seu site para os mecanismos de busca também.

Essa é uma das práticas mais eficazes de SEO que você pode adotar. Sua estratégia deve servir como um norte de alto nível sobre seus objetivos e como você pretende alcançá-los.

3 – Cadastre seu site nas plataformas do Google

O cadastramento no Google Search Console, Google Meu Negócio, irá ajudá-lo a saber onde precisam ser feitas algumas melhorias, através de seus relatórios. 

4 – Utilize vídeos

Um erro muito comum entre as empresas, é não produzir vídeos para o YouTube, já que a plataforma possui mais de 1 bilhão de usuários.

Ao criar seu vídeo, leve em consideração otimiza-lo com as melhores práticas de SEO, como por exemplo:

  • Otimizar o nome e a descrição do canal, a descrição deve conter uma visão geral, que fale diretamente com os usuários do seu canal.
  • Palavras-chave, já que estamos falando do YouTube, comece a observar o que aparece no campo de pesquisa ao digitar o assunto que diz respeito ao vídeo que você criou, isso ajudará a criar uma lista de palavras-chave, contendo exatamente o que os usuários procuram no YouTube.

5 – Otimização de imagens

O Google se importa muito com a marcação e otimização das imagens, então é muito importante que faça parte do seu plano.

Utilize imagens relevantes, com boa qualidade e cuide para personalizar o nome do arquivo, para que seja relevante para o conteúdo da página.

6 – Melhorar as SERPs

Produzir conteúdos mais longos ajudará a receber mais tráfego e consequentemente, mais compartilhamentos.

Por isso, comece a produzir conteúdos mais longos, para que consiga alcançar posicionamentos altos nas pesquisas, mas é importante frisar que esses conteúdos não podem perder a qualidade, afinal, a ideia é que as pessoas se sintam atraídas a ler e compartilhar essas informações.

7 – Carregamento Largest Contentful Paint e First Delay Input

O LCP é um critério de busca utilizado para medir o tempo de carregamento do elemento mais pesado de uma determinada página.

De acordo com os “robôs do Google”, um carregamento satisfatório é aquele que ocorre em até 2,5 segundos. Quando os elementos da página demoram mais tempo para serem carregados, a página pode começar a ser penalizada, perdendo posições na SERP.

Para que sua página não seja afetada por este critério do Google, se atente a fazer a otimização nos seguintes itens: imagens, vídeos, fontes da web, CSS e JavaScript.

O First Delay Input (FID), serve para medir a qualidade da primeira interação de um usuário com o site.

Através do FID, é possível medir o tempo que uma página leva para responder o clique em um botão.

Tendo em vista que um usuário pode não voltar a frequentar seu site por conta da má performance, é bom se atentar como andam as interações dentro de sua página.

Agora é colocar a mão na massa e garantir que seu site fique sempre no topo das pesquisas do Google.

Increva-se em nossa Newsletter

Receba nossas noticias preenchendo o formulário abaixo

Posts Relacionados

Inscreva-se em nossa newsletter

E receba por e-mail novos conteúdos sobre Marketing Digital, Tecnologia, Empreendedorismo e muito mais